NOSSA FAN! CURTA E CLIQUE

Protesto contra Cunha comandado por Jean Wyllys reúne apenas 100 pessoas! Deus é Fiel, Eduardo cunha é um servo de Deus.

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), ativista gay e um dos principais promotores da agenda LGBT no país, participou de um ato contra o presidente da Câmara, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que reuniu cerca de 100 pessoas.
Nos últimos anos o deputado federal Jean Wyllys tornou-se um dos principais opositores aos projetos cristãos na Câmara dos Deputados e não esconde sua aversão aos temas religiosos e tem lutado em favor da criminalização da opinião contra a homossexualidade e a defesa do casamento entre pessoas do mesmo sexo.
Wyllys acusou Eduardo Cunha de tentar criar uma cortina de fumaça através da pauta “homofóbica” para esconder os supostos crimes de corrupção que o deputado é acusado. “Ele tem uma ficha corrida com mais de uma dezena de processos de corrupção. Investe numa pauta homofóbica para criar uma cortina de fumaça”.
Em seu curto mandato, Cunha já desarquivou ou acelerou a tramitação de quatro projetos que envolvem questões relacionadas ao aborto e as práticas homossexuais. Um deles cria o Dia do Orgulho Heterossexual, uma resposta ao que chama de “estímulo da ideologia gay”.
Cunha justifica o projeto dizendo que é preciso “resguardar direitos e garantias aos heterossexuais de se manifestarem e terem a prerrogativa de se orgulharem do mesmo e não serem discriminados por isso”.
O ato contra o presidente da Câmara teve estrutura precária, inclusive com a falta de sistema de som em boa parte do tempo e ataques do deputado Jean Wyllys a Cunha, que foi acusado de ser “muito esperto”.
“Conseguiu uma aliança suprapartidária que ameaça os direitos individuais e das minorias. Sem falar que é um político que passou incólume por vários escândalos políticos”, disse Wyllys.
O protesto também contou com a participação dos deputados Erika Kokay (PT-DF) e Ivan Valente (PSOL-SP). Kokay que foi eleita com a ajuda do deputado evangélico Ronaldo Fonseca (PROS-DF) é autora, juntamente com Wyllys do Projeto de Lei 5002/2013 que propõe facilitar aos gays todo o processo de mudança de sexo, da troca de nome e documentos até as cirurgias necessárias.

Erika Kokay disse que Cunha usa a Presidência da Casa como palco para a defesa de projetos pessoais e de grupos religiosos. “O Legislativo é um poder plural. As atitudes dele ferem essa pluralidade e a democracia”, disse.

Eduardo Cunha também é favorável do Projeto de Lei 6.583, o Estatuto da Família. O deputado criou uma comissão para acelerar a tramitação do projeto apresentado pelo deputado Anderson Ferreira (PR-PE) com o objetivo de resguardar a família. 


Com informações Agência Estado
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícia Pentecostal agradece o contato! Curtam nossa Fan Page! A paz...