NOSSA FAN! CURTA E CLIQUE

Programa "Conexão Repórter Especial" (SBT) Exibiu Entrevista Exclusiva Com o Bispo Macedo (Assista)

O programa Conexão Repórter Especial deste domingo (26) exibiu a entrevista exclusiva com o bispo Edir Macedo. O religioso recebeu o jornalista Roberto Cabrini no Templo de Salomão, em São Paulo, e respondeu perguntas sobre diversos assuntos.
O apresentador do SBT comentou a trajetória de vida do fundador da Igreja Universal, desde sua conversão na Igreja Pentecostal Nova Vida, no Rio de Janeiro, na década de 70 até a inauguração da IURD fundada em 1977.

Quando é citado como um dos maiores líderes religiosos do mundo, Macedo nega o título de religioso e diz que não fundou uma igreja, mas uma escola. “Eu não sou líder religioso. Eu não fundei igreja, eu fundei uma universidade que ensina a vida, que ensina os caminhos da vida, os caminhos da salvação”.
Mas além de citar os bons momentos da vida de Edir Macedo, Cabrini fez questão de falar de assuntos polêmicos como a prisão do religioso em 1992 quando ele foi acusado de charlatanismo, estelionato e curandeirismo.

“Eu nunca pensei que pudesse ser preso”, disse o religioso narrando a forma como foi abordado pelos policiais que fecharam o seu carro, retirara-o de dentro do veículo e o jogaram no camburão da viatura.
Foram 11 dias de prisão que segundo o próprio líder da Universal foram dias tranquilos por ter apoio e companhia de sua esposa e amigos. “Os meus algozes também foram lá”, lembra Macedo que se sentiu humilhado por estar atrás das grades.
Macedo afirmou que sua prisão foi uma obra orquestrada pela Igreja Católica e pela Rede Globo. “A minha prisão é uma composição da Igreja Católica, cabeça, e a Rede Globo é o corpo”. O motivo seria o sucesso da Igreja Universal e a forma como eles tentaram barrar o crescimento do número de fiéis foi prendê-lo para manchar a sua imagem. “Eu esperei para que a verdade viesse a tona.”
Nascido em família católica, Edir Macedo falou o que o fez se distanciar da crença como o fato de adorar a um Deus morto. Em outro ponto da entrevista ele disse que é um dos maiores inimigos do Vaticano, pois aonde a Igreja Universal chega a fé católica é abalada.
“Eu acredito que seja o inimigo número um da Igreja Católica. Aonde a Igreja Universal do Reino de Deus vai, ali começa o trabalho do sucesso”, disse ele se referindo à evangelização de novos fiéis.

Afirmando que respeita quem segue o catolicismo, Macedo diz que não tem nenhum tipo de ligação com o Vaticano e que não senta na mesma mesa que seus líderes. “Nós não comungamos a mesma fé”, declarou ele. O bispo ainda disse que ora para que eles venham a ter um encontro com o verdadeiro Deus.
Mas apesar de não querer contato com os líderes católicos, Macedo criticou o episódio de um de seus pastores que deu um chute em uma santa causando grande polêmica no Brasil na década de 90.
“Aquele chute foi a pior coisa que aconteceu dentro do trabalho da Igreja Universal, porque não é o nosso estilo agredir religião de ninguém. Nós temos a liberdade de crer na Palavra de Deus e nós exigimos respeito para conosco. Ora, se nós exigimos respeito para nossa fé, nós temos que ter respeito pela crença alheia”.

Roberto Cabrini também questionou Edir Macedo sobre o vídeo polêmico onde ele ensina seus pastores a arrecadar dinheiro dos fiéis, chegando a falar a famosa frase “ou dá ou desce”.

Macedo tentou explicar que ele fala sobre a entrega da alma, a pessoa que não aceitar entregar sua vida para Deus irá descer para o inferno. Por isso ele não se arrepende do que disse e afirma que continua pensando e falando a mesma coisa.

“Não me arrependo porque eu falei aquilo que eu pensava, penso e vou continuar pensando. Com Deus, essa é a nossa fé, ou você dá e está com Ele ou você desce para o inferno”.
A entrevista com Edir Macedo fez o programa Conexão Repórter alcançar 9,5 pontos de Ibope. Esse número fez o SBT ficar em segundo lugar com alguns picos de liderança, passando a programa da Rede Globo.
Nas redes sociais o nome de Edir Macedo ficou entre os mais comentados no Twitter, onde os telespectadores comentavam o que achavam da entrevista. Muitos mostravam ódio ao religioso e outros elogiavam a forma como ele respondia as perguntas tão polêmicas.
O trabalho do jornalista Roberto Cabrini também foi elogiado pelos internautas, pela coragem de questionar Macedo sobre assuntos tão íntimos.

A entrevista com o bispo Edir Macedo foi bastante polêmica. O jornalista Roberto Cabrini não teve medo de perguntar sobre assuntos como a prisão do religioso, sobre o caso do pastor que chutou uma imagem em 1995 e nem sobre o vídeo onde ele aparece ensinando pastores a pedir dinheiro aos fiéis.


Mas segundo o jornalista Ricardo Feltrin, do UOL, uma das perguntas mais ácidas feitas por Cabrini não foi ao ar a pedido de Silvio Santos. O dono do SBT foi quem pediu a entrevista e acompanhou a edição, pedindo para cortarem a pergunta sobre lavagem de dinheiro.

Ao que parece Cabrini quis saber do bispo o que ele achava sobre esse esquema fraudulento, uma pergunta indelicada e que poderia ser interpretada como uma acusação de que a Igreja Universal do Reino de Deus lava dinheiro.

Silvio Santos queria fazer uma homenagem a Edir Macedo com esta entrevista e não colocá-lo em um programa investigativo e por isso pediu para retirarem essa pergunta e sua resposta do vídeo.
Feltrin afirma que o dono do Baú achou que o questionamento de Cabrini foi indelicado e que fugia da ideia principal que era homenagear o dono da Rede Record que em 2011 exibiu uma reportagem sobre ele em comemoração aos seus 80 anos.
Silvio Santos conseguiu a entrevista com Edir Macedo através do chefe de jornalismo da Rede Record, Douglas Tavolaro, que também supervisionou a edição que foi ao ar neste domingo (26) alcançando 9,5 pontos de ibope e se tornando um dos assuntos mais comentados nas redes sociais.

Fonte: Gospel Prime via NP!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícia Pentecostal agradece o contato! Curtam nossa Fan Page! A paz...