NOSSA FAN! CURTA E CLIQUE

Irmão se revolta com incesto narrado por Andressa Urach: "indignado"

Conforme noticiado pelo NaTelinha na última segunda-feira (17), Andressa Urach revelou em sua biografia, "Morri para Viver", que perdeu a virgindade aos 15 anos com o seu irmão por parte de pai.
A obra, escrita pelo vice-presidente de jornalismo da Record, Douglas Tavolaro, conta com diversas declarações polêmicas da modelo, que resolveu mudar de vida após quase morrer em decorrência de infecções na perna por causa da aplicação de hidrogel.
A revelação de que praticou incesto caiu como uma bomba na família Urach. Mesmo sem citar nomes, Ricardo Urach, hoje com 28 anos, foi associado ao episódio. Isso porque no livro, Andressa revela que fez sexo com um meio-irmão poucos meses mais velho, que sempre a acompanhava nas festas e bailes.
Ainda adolescente, Ricardo era quem cuidava da irmã nos eventos. E ele se revoltou com o episódio narrado. “Estou indignado. Dessa família espero tudo. Para mim essa história não muda nada do que eu sou. Não fiz nada de errado. Nunca precisei dela, mas não quero prejudicá-la. Como vou provar o contrário?”, disse em declaração ao jornal Extra. Hoje, ele trabalha como motorista da Prefeitura de Bossoroca, no interior do Rio Grande do Sul.

O pai de Andressa, Carlos Alberto Urach, tem quatro filhos além de Andressa, todos com mulheres diferentes. Na biografia, a loira diz: "Comemorei o aniversário de 15 anos ao lado do meu pai e do meu irmão, então um garoto de 16 anos, filho de outro casamento. Meu pai o obrigava a participar dos bailes da cidade para me proteger, como se fosse um segurança particular. Ao voltar de uma dessas festas, bêbados, dormimos na mesma cama e tivemos relação sexual. O primeiro homem da minha vida foi o meu irmão".

Carlos Alberto também se pronunciou sobre a polêmica. Em entrevista ao Ego, ele preferiu não acreditar no caso, mas não convenceu: "Estou no interior, não tinha visto nada. Mas depois que me contaram, liguei para o Ricardo e ele me garantiu que desconhecia essa história. Repetiu: 'é mentira, é mentira'. Ficou chateado. Na época, eu realmente pedia para ele acompanhar a irmã, mas eu nunca soube de nada disso. Nem lembro dele 'pousar' por lá. Ele deixava ela em casa e ia embora. Mas não sei... Sabe como é jovem com bebida, né? Se aconteceu, passou. Mas não acredito nisso, não quero acreditar".

"Morri para Viver - Meu submundo de fama, drogas e prostituição" conta com 240 páginas e já está nas livrarias de todo o Brasil com preço de R$ 36,90.

FONTE NATELINHA...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícia Pentecostal agradece o contato! Curtam nossa Fan Page! A paz...